quinta-feira, 25 de maio de 2017

A Certeza do Perdão 1 JOÃO 1:



                                        A Certeza  do Perdão 1 JOÃO 1: 1-2                                                     

1. Como posso ter certeza de que Deus me perdoou?
Você pode saber sobre isto por meio da Palavra de Deus. Ele prometeu repetidas vezes perdoar aqueles que se arrependerem, confessarem e abandonarem seus pecados. Não há nada no universo tão certo quanto a promessa de Deus. Para saber se Deus o perdoou, você tem que acreditar em Sua Palavra. Ouça estas promessas:
O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia” (Pv 28.13).
Desfaço as tuas transgressões como a névoa, e os teus pecados, como a nuvem; torna-te para mim, porque eu te remi” (Is 44.22).
Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar” (Is 55.7).
 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” (1 Jo 1.9).
2. Sei que Ele me perdoou no momento em que fui salvo, mas, quando penso nos terríveis pecados que cometi já como crente, é difícil crer que Deus possa me perdoar.
Davi cometeu adultério e assassinato; no entanto, Deus o perdoou (2 Sm capítulos 11 e 12).
Pedro negou o Senhor três vezes; todavia, o Senhor o perdoou (Jo 21.15-23).
O perdão de Deus não está limitado aos não salvos. Ele promete perdoar os decaídos também:
Curarei a tua infidelidade, eu de mim mesmo os amarei, porque a minha ira se apartou deles” (Os 14.4).
Se Deus pode nos perdoar quando éramos Seus inimigos, será que Ele vai ser menos perdoador a nós agora que somos Seus filhos?
Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte de Seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida” (Rm 5.10).
Aqueles que temem que Deus não pode perdoá-los estão mais próximos do Senhor do que imaginam porque Deus não consegue resistir a um coração quebrantado (Is 57.15). Ele pode resistir aos orgulhosos e aos que não se dobram, mas não desprezará o homem que verdadeiramente se arrepender (Sl 51.17).
3. Sim, mas como Deus perdoará? Cometi um determinado pecado e Deus me perdoou. Mas já cometi o mesmo pecado várias vezes desde então. Logicamente que Deus não pode perdoar indefinidamente.
Esta dificuldade encontra uma resposta indireta em Mateus 18.21-22: “Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes? Respondeu-lhe Jesus: Não digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete”.
Aqui, o Senhor ensina que devemos nos perdoar uns aos outros não sete vezes, mas setenta vezes sete, que é outra maneira de dizer indefinidamente.
Bem, se Deus nos ensina a perdoar uns aos outros indefinidamente, com que freqüência Ele nos perdoará? A resposta parece óbvia.
O conhecimento desta verdade não deveria nos fazer negligentes nem tampouco nos estimular a pecar. Por outro lado, esta maravilhosa graça é a mais forte razão pela qual o crente não deve pecar.
4. O problema comigo é que não me sinto perdoado.
Deus nunca pretendeu que a segurança do perdão viesse ao crente através dos sentimentos. Em um dado momento, você pode se sentir perdoado, mas depois, um pouco mais tarde, você poderá se sentir tão culpado quanto possível.
Deus quer que nós saibamos que somos perdoados. E Ele baseou a segurança do perdão naquilo que é a maior certeza do universo. A Sua Palavra, a Bíblia, nos diz que, se confessarmos os nossos pecados, Ele nos perdoa os pecados (1 Jo 1.9).
O decaído que se arrepende pode saber que está perdoado com base na maior autoridade que existe: a Palavra do Deus Vivo.
5. Temo que, ao me afastar do Senhor, cometi o pecado para o qual não há perdão.
A recaída não é o pecado para o qual não há perdão.
De fato, há pelo menos três pecados para os quais não há perdão mencionados no Novo Testamento, mas podem ser cometidos apenas por incrédulos.
Atribuir os milagres de Jesus, realizados pelo poder do Espírito Santo, ao Diabo é imperdoável. É o mesmo que dizer que o Espírito Santo é o diabo, e, portanto, esta é uma blasfêmia contra o Espírito Santo (Mt 12.22-24).
Professar ser cristão e depois repudiar completamente a Cristo é um pecado para o qual não há perdão. Este é o pecado da apostasia mencionado em Hebreus 6.4-6 Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo,
E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro,
E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério.
  . Não é a mesma coisa que negar a Cristo. Pedro fez isto e foi restaurado. Este é o pecado voluntário de calcar aos pés o Filho de Deus, fazendo de Seu sangue algo impuro, e desprezando o Espírito da graça.  (Hb 10.29)  De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?
Morrer na incredulidade é imperdoável (Jo 8.24)  Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados. Este é o pecado de recusar-se a crer no Senhor Jesus Cristo, o pecado de morrer sem arrependimento e sem fé no Salvador. A diferença entre o verdadeiro crente e aquele que não é salvo é que o primeiro pode cair várias vezes, mas se levantará novamente.
O Senhor firma os passos do homem bom e no seu caminho se compraz; se cair, não ficará prostrado, porque o Senhor o segura pela mão” (Sl 37.23-24).
Porque sete vezes cairá o justo e se levantará; mas os perversos serão derribados pela calamidade”       (Pv 24.16).
6. Creio que o Senhor me perdoou, mas eu não consigo perdoar a mim mesmo.
Para todos aqueles que alguma vez na vida já tiveram uma recaída (e será que existe algum crente que jamais caiu, de uma forma ou de outra?), esta atitude é bastante compreensível. Sentimos nossa completa incapacidade e nosso fracasso de maneira tão profunda.
No entanto, a atitude não é razoável. Se Deus perdoou, por que eu me permitiria ser afligido por sentimentos de culpa?
A fé afirma que o perdão é um fato e se esquece do passado – exceto como uma advertência saudável para não nos afastarmos do Senhor novamente

Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.
De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá.
Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?
Ezequiel 18:21-23


Hebreus 8:12 Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.

E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades.
Ora, onde há remissão destes, não há mais oblação pelo pecado.
Hebreus 10:17,18



Pr. Anderson
Telefone: 18 98116 8882  /  18 3903 1012

segunda-feira, 22 de maio de 2017

CARTA DAVE 05/2017



DAVE  ROBERSON                    Maio – 2017 
            Pode ser difícil para alguns imaginar, mas o nível de rejeição que o inimigo tem trazido contra o Corpo de Cristo e nossas famílias individuais é maior do que nunca.
Há pessoas que não se lembram do último abraço que receberam, e há aquelas que podem dizer a data específica porque isto foi há muito tempo atrás. Algumas pessoas estão cercadas todos os dias por pessoas que as amam, mas não sabem como receber o amor que é oferecido. O espírito de rejeição que domina suas almas não as permite.
Você pode pertencer a uma família extrememamente amável, que oferece todo o suporte que precisa ou a uma casa devastada em ruínas e ainda assim ser um prisioneiro da rejeição. Rejeição é uma mentalidade – uma ferramenta maldosa e desagradável do diabo para roubar, matar, e destruir a verdade manifesta em sua vida.
Mesmo assim, essa é a verdade: O mundo pode tê-lo rejeitado, sua família pode tê-lo rejeitado, você pode não ter amigos na terra, ninguém em quem possa confiar, pode olhar para si mesmo com desgosto e vergonha, e ainda assim, se é nascido de novo, Deus diz, “Você é aceito. Quando o vejo, vejo família, você é Meu.”
Quando aceitou Jesus como seu Senhor e Salvador, você passou da condição de apenas ser parte da criação de Deus para a condição de ser Seu Filho. Se tornou parte da família. Desistiu do direito à rejeição, abandono, sentimento de ser indigno, desistiu até mesmo da vida que conhecia para aceitar a vida d’Ele em retorno. Sua vida não é mais sua; é de Deus.
No natural, você tem uma história para se lembrar. O mundo pode lembrar de fatos sobre quem costumava ser. Mas quando Deus olha para você, Ele vê somente o trabalho completo de Seu Filho, Jesus – portanto, sua história real diz: Este é o meu filho amado, em quem me comprazo (Mateus 3:17).
O diabo pode lutar contra você com a rejeição, e sua alma e emoções podem resistir à aceitação do Pai, mas a verdade diz:
Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bençãos espirituais nos lugares celestiais EM CRISTO;
Como também NOS ELEGEU NELE antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade;
E nos predestinou para filhos de adoção por JESUS CRISTO, PARA SI MESMO, segundo o beneplácito de SUA VONTADE,
                        Para louvor e glória da SUA GRAÇA, pela qual [já fez] NOS FEZ AGRADÁVEIS A SI NO AMADO.
            Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,
                        Que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência;           
            Descobrindo-nos o mistério de sua vontade, segundo O SEU BENEPLÁCITO, que propusera EM SI MESMO,
De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra;
Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, CONFORME O PROPÓSITO DAQUELE QUE FAZ TODAS AS COISAS, SEGUNDO O CONSELHO DA SUA VONTADE;
                        Com o fim de sermos para o louvor da SUA GLÓRIA, nós, os que primeiros esperamos em Cristo.
(Efésios 1:3-12)
            Em nenhum lugar desta passagem ou na Palavra de Deus diz que nossa aceitação por Deus é baseada em nossa vontade, graça, propósito, história, perfeição, ou até mesmo se as pessoas nos amam. A base de nossa aceitação por Deus é a perfeita e completa obra de Jesus na Cruz.
Sempre fomos amados por Deus, mas fomos aceitos pelo Pai quando aceitamos Jesus. Ponto final.
Contudo, não importa a quantidade de verdade que ouvimos sobre cura, provisão, libertação, e por ai vai, se a rejeição vive em nosso coração, então o que ouvimos é, “Cura funciona para alguns e não para outros. Deus provê para alguns e não para outros. O Espírito Santo liberta alguns e outros não. A Palavra de Deus funciona somente com algumas pessoas.”
Temos que nos recusar a viver por essas mentiras, e podemos fazer isto usando a Palavra em oração, em nossos momentos de adoração, e com toda ferramenta espiritual em nosso arsenal. O inimigo sempre tentará nos colocar para baixo com a rejeição como se ainda fôssemos parte da linhagem de Adão, e não fôssemos redimidos. Mesmo assim, somos absolutamente o oposto de rejeição.
Por quê? Por causa de Jesus, o segundo Homem Adão, veio e derramou Seu sangue inocente por todos que O aceitariam, trazendo a natureza e vida de Deus para o nosso espírito e nos dando o direito a adoção, a aceitação, e a sermos chamados filhos de Deus.
Veja, o único jeito de nós sermos aceitos por Deus foi porque Jesus – nosso Substituto em tudo – foi rejeitado.
E da mesma maneira também os príncipes dos sacerdotes, com os escribas, e anciãos, e fariseus, escarnecendo, diziam:
Salvou os outros, e a si mesmo não pode salvar-se. Se é o Rei de Israel, desça agora da cruz, e creremos nele:
                        Confiou em Deus; livre-o agora, se o ama; porque disse: Sou Filho de Deus.
                        E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lama sabactani; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?
                        E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito.
(Mateus 27:41-43,46,50)
            Através dos evangelhos, esta passagem nos mostra como Jesus foi rejeitado pelos líderes religiosos daquele tempo porque eram invejosos, foi rejeitado pelos compatriotas que ficaram ofendidos com a Sua sabedoria e grandes obras, e foi rejeitado pelos Seus próprios discípulos no Jardim do Getsêmani quando fugiram com medo.
Mas nada disso se compara com a rejeição que Jesus experimentou na Cruz. Sendo punido pelos nossos pecados, não foi a dor física da crucificação ou o sofrimento de nossas enfermidades sobre Ele que fizeram com que clamasse duas vezes pelo Seu Pai. Foi a rejeição de Deus.
Simplificando, Jesus – a luz e imagem de Deus, o homem perfeito, o Filho perfeito – se tornou nosso pecado, e Deus teve que separá-Lo d’Ele, deixando Jesus sozinho. Deus o Pai deixou Seu Filho para morrer e ser tormentado três dias no inferno como Substituto para cada um de nós.
Isto é o que o pecado faz: Nos separa de Deus. Mas graças a Deus pelo sangue de Jesus! Sem Seu sangue sendo derramado em nosso lugar, também conheceriamos a rejeição, a separação de Deus que Jesus sentiu na Cruz. Nós conheceriamos o que toda pessoa não salva que deixou esta terra rejeitando Jesus como Senhor e Salvador agora conhece: Separação eterna da comunhão com Deus.
Contudo, esta não é nossa história. Nosso espírito nascido de novo não é mais um escravo do pecado, mas se pecarmos, podemos nos arrepender e ser perdoados – toda vez. Isto é o que Jesus, nosso Advogado, realizou para nós na Cruz. Quando nos arrependemos, é como se Jesus estivesse dizendo em nosso nome, “Pai, Você não precisa rejeitá-los. Eu já fui rejeitado no lugar deles. Eles estão limpos no Meu sangue.”
            (1 João 1:7)   (1 João 1:9)    (1 João 2:1)
             Quando entendermos e acreditarmos no que Jesus fez por nós na Cruz, rejeição tem que ir embora. Quando meditarmos na Palavra de Deus ao ponto que ela se torne osso dos nossos ossos e tão necessária quanto o alimento que comemos, a verdade não pode fazer mais nada, a não ser reinar em todo aspecto de nossas vidas. Somos aceitos no Amado — Jesus – porque somos Sua grande obra, Sua fabricação, e como novas criaturas n’Ele, fomos vivificados, ressuscitados para uma nova vida com Ele.
Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,
            Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),
                        E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;
            Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.
(Efésios 2:4-6,10)
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.
(2 Coríntios 5:17)
            Somos nova criatura em Jesus com Sua natureza e com o poder de um espírito nascido de novo, mas ainda temos o lívre arbítrio. Podemos escolher aceitar as mentiras da rejeição, condenação, indignidade, ou podemos confrontá-las com a verdade: de que somos aceitos, amados, e queridos.
Temos autoridade sobre qualquer pensamento residente em nós e sobre qualquer guerra emocional com a qual o inimigo tenta nos bombardear. Resistimos e superamos pensamentos e emoções malignas com a verdade da Palavra de Deus, andando com Deus como Seus filhos e filhas, sabendo que somos vitoriosos e aceitos no Amado – quer nos sentimos assim ou não. Deus nos deu tudo que precisamos para vencer.
No meio da batalha, se sucumbir aos pensamentos e emoções malignas, seja rápido para se arrepender por ter concordado com as mentiras do inimigo e segure bem lá no alto a bandeira do que a Palavra de Deus diz sobre você. Sua Palavra é verdade, e diz que você é amado!
Estamos sendo treinados como soldados – equipados para viver pela Palavra, para acreditar nela e em nada mais, para que nosso modo de pensar seja renovado ao modo de pensar de Deus. Adorar a Deus e confessar Sua Palavra nos ajuda a focar nossa mente n’Ele, enquanto orar bastante em línguas e consistentemente passar tempo lendo e meditando na Palavra permite que o Espírito Santo aumente nosso entendimento na verdade de modo que nós verdadeiramente venhamos a começar nos ver todo o tempo como amados pelo Pai.
Pai, que as palavras de nossa boca e a meditação de nosso coração sejam do Seu grande amor, pois somos amados e aceitos por Ti!        
Seus colaboradores,
Ministério Dave Roberson         

segunda-feira, 30 de abril de 2012

sábado, 7 de agosto de 2010

Carta Abril 2010

Querido irmão, o que está por vir sobre a Terra não é apenas um avivamento ou apenas um grande despertamento; é uma verdadeira revolução. Esta visão foi dada para começar a despertar aqueles que estão destinados a modificar radicalmente o curso e até mesmo a própria definição do Cristianismo.
Ao mencionar os eventos que sinalizam para o fim dos tempos, o Senhor observou que eles serão “o princípio das dores” (Mateus 24:8). A mulher, ao dar a luz, tem no começo as chamadas contrações, de início bem espaçadas e relativamente suaves. Quanto mais se aproxima a hora do nascimento do filho, mais frequentes e mais fortes são essas contrações.
As contrações que assinalam o fim da era atual já aconteceram há muito tempo, com Lutero e a reforma. Depois, a segunda contração e logo em seguida uma outra, denominada de terceira onda. Os intervalos que antes eram de séculos diminuíram para décadas e agora esses espaços temporais já se tornaram quase que ininterruptos, com contrações cada vez mais intensas. Está chegando o nascimento do Dia do Senhor.
O Senhor usou o termo dores de parto, para descrever o processo de como as coisas estarão se revelando, por ser uma metáfora apropriada. Infelizmente, os que se dizem Igreja, por sua ignorância quanto ao processo real, têm continuado a agir conforme seus instintos naturais, no lugar de ouvir a voz do Senhor. Esse processo tem levado a Igreja a uma forma contraprodutiva, o que a tem deixado não somente cansada, mas desgastada, logo nesta hora em que se anuncia o nascimento do Dia do Senhor. É preciso, então, que essa Igreja desperte de sua inanição para ouvir o que diz o seu esposo, Jesus.
Precisamos ser orientados verdadeiramente pelo Espirito Santo, pois muitos falsos ensinamentos já estão rodando por todos os lados. É só prestar atenção ao versículo seguinte: “Porque virão muitos em meu nome dizendo: Eu sou o cristo e enganarão a muitos ( Mateus 24:5).
Há quem interprete essa passagem como se ela estivesse a mostrar que essas muitas pessoas estivessem a dizer serem elas o Cristo, mas não foi isso que nosso Senhor Jesus disse. Ao contrário, o que disse o Senhor foi que Ele, Jesus, era de fato o Cristo, mas mesmo assim essas pessoas não acreditariam, enganadas por crenças sem conteúdo, transformando-se em falsos profetas.
Uma pesssoa torna-se um falso profeta ou mestre, quando ele quer andar num ministério para o qual Deus não o chamou. Por isso, a importância da oração em línguas. Só assim, o ministério destinado a cada um será revelado, possibilitando a distinção entre o falso e o verdadeiro. “Quem fala por si mesmo está procurando a sua própria glória, mas quem procura a glória de quem o enviou, este é verdadeiro e nele não há injustiça.” (João 7:18).
Paulo espantou-se dos coríntios a ponto de dize-lhes: “Tolerais quem vos escravize, quem vos devore, quem vos detenha, quem se exalte, quem vos esbofeteie no rosto” (2 Corintios 11:20).
O apóstolo Paulo se espantou porque aquelas pessoas já conheciam a verdade, já até mesmo a tinham recebido do Espirito Santo, e estavam ali formando uma nova religião, pondo-se debaixo do jugo de homens, exatamente como os muitos homens de hoje, quando, conhecendo o andar no Espírito, sabedores da verdade, estão querendo dividi-la em duas faces, fundando mais uma religião, mais uma igreja. Cristo Jesus disse que viria buscar a sua Igreja e não “as suas igrejas”. Quem não entender o que é avivamento, o corpo de Cristo, e permanecer na crença de que a Igreja é uma reunião de pessoas entre quatro paredes e não passar adiante “o ide e pregai a todos”, ou até mesmo ignorar que tem um lugar no corpo, pois verdadeiramene tem um lugar no corpo, não tem esse lugar, não merece esse lugar. Só é capaz de ir para as bodas do Cordeiro, quem fizer parte do corpo da Noiva, porque quando o Noivo (Jesus), vier buscá-La, Ele não vai levar o vizinho, o pai, a mãe para as núpcias só vai a Noiva. Portanto é bom estarmos bem ajustados nesse corpo.
Seu amigo e colaborador:
Anderson Penha Lins.

Carta de amor de satanas

Ontem eu te vi quando começava o seu dia. Acordou e nem sequer orou ao seu Deus. Ou melhor, durante todo o dia você não orou, e nem lembrou de abençoar sua comida. Você é muito ingrato para com o seu Deus, e isso em você me agrada muito. Eu também gosto da enorme fraqueza que sempre demonstra no que diz respeito ao seu crescimento espiritual, em ser um cristão.

Raramente lê a Bíblia e quando faz está cansado. Não medita no que lê, ora quase nada, além disso, muitas vezes diz palavras que não analisa.

Por qualquer pretexto chega tarde ou falta ao seu culto de ensino. E o que falar de suas murmurações? Temos assistido muitos filmes juntos, sem falar nas vezes que fomos juntos ao teatro, ao cinema.

Lembra daquele dia da tua fraqueza com aquela linda pessoa? Oh como foi bom!

Mas o que mais me agrada é que você não se arrepende. E que sabe que é jovem e tem que aproveitar a vida, pensa só na carne e acredita que precisa ser salvo para a eternidade. Não há duvida você é um dos meus.

Amo as piadas vergonhosas que você conta e que também escuta. Você ri delas, eu também rio de ver um filho de Deus participando disto.

O fato é que nos sentimos bem. A musica vulgar e de duplo sentido que você escuta me agrada demais. Como você sabe quais são os grupos que eu gosto de escutar? Também adoro quando murmura e se revolta contra o seu Deus.
Sinto-me feliz quando vejo você dançando e fazendo estes movimentos sensuais, eles me fascinam. Como isso me agrada!!! Você quer se encontrar comigo qualquer dia destes???

Certamente quando você está se divertindo saudavelmente, fico triste, mas sem problema, sempre haverá outra oportunidade. Tem vezes que me faz coisas incríveis, quando da mal exemplo as crianças ou quando os autoriza para perderem a sua inocência através da televisão, musicas ou coisas do gênero. Eles são tão espertos que imitam facilmente tudo o que vêem. Muito obrigado.
O que mais me agrada é que poucas vezes tenho que te tentar, quase sempre cai por conta própria. Você busca os melhores momentos, se expõe as situações perigosas, me dando lugar!

Se tivesse cabeça mudaria de ambiente e de companhias; buscaria a Palavra de Deus e entregaria realmente a tua vida aquele que você chama de Deus e, ainda mais, viveria o resto de seus anos sob a orientação do Espírito Santo.
Não tenho costume de enviar este tipo de mensagem, mas você é tão acomodado espiritualmente que não acredito que vá mudar nada. Não me entenda mal, eu te odeio e não te dou a mínima. Se eu te busco é porque você me satisfaz com as tuas atitudes e faz cair em ridículo a Jesus Cristo.
Assinado teu inimigo que te odeia: satanás ou como queira me chamar.
P.S. Se realmente me amas, não mostre à ninguém mais esta carta.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Carta de Março 2010

Querido irmão, estamos nos dias da Páscoa, momento de refletirmos sobre o sacrifício da cruz do nosso Senhor Jesus Cristo, que levou para si todos os nossos pecados.
Você já parou para pensar se Jesus não tivesse ressuscitado, que grande vazio seria provocado pela sua ausência? Como seria se Ele não tivesse vindo, não tivesse ressuscitado? Paulo, apóstolo, escrevendo sobre a ressurreição disse em 1 Co 15, nos versos 13, 14 e 20: “e se não há ressurreição de mortos então Cristo não ressuscitou, e se Cristo não ressuscitou, então é vã a nossa pregação, é vã a nossa fé, mas de fato Cristo ressuscitou dos mortos, sendo Ele as primícias dos que dormem”.
A ressurreição do Senhor é a coroação, é o clímax, é o selo da obra redentora de Jesus. Imagine se tudo tivesse terminado naquela sexta-feira, Sexta-Feira da Paixão, se Jesus tivesse permanecido ali no jazigo, tudo seria em vão, seria o triunfo do mal, não nos restaria nenhuma esperança, o mundo não seria o mesmo, não teríamos a Igreja, não teríamos o que louvar, nem mesmo a quem expressar nossa fé. Adoraríamos a quem? Não poderíamos orar á Deus, pois não teríamos Jesus como nosso mediador, à destra do Pai. O Espírito Santo não teria sido enviado no Dia de Pentecostes. Se Jesus não tivesse triunfado sobre a morte, o nosso futuro seria vazio e escuro, o nosso amanhã seria uma desolação. Mas a morte não pôde detê-Lo. Ele venceu a morte, o terrível inimigo e está vivo. O seu túmulo ficou vazio, por mais que os homens tentassem deixá-Lo ali, colocando uma grande pedra à porta de sua sepultura, lacrada com o lacre o selo do império. A guarda romana montou um esquema de segurança e tudo foi feito para que Jesus lá ficasse na sepultura. Só que um anjo desceu do céu, removeu a pedra, o Espírito Santo o tocou e no raiar do primeiro dia da semana, quando as mulheres chegavas ao jardim do túmulo, tiveram a grata alegria de ouvi-Lo e vê-Lo ressurreto, triunfante. Ele ainda ficou entre os homens por cerca de quarenta dias, aparecendo por cerca de onze vezes a diferentes pessoas, em diferentes lugares. Ao apóstolo João Ele se manifestou com toda beleza, como está escrito em Apocalipse 1, versículos 9 a 20. Ele é o senhor, Ele é o vencedor, é a vida, nossa esperança, não é o Cristo morto, vencido, derrotado.
Ele venceu o pecado, venceu o diabo. Ele venceu a morte, só Ele tem as chaves da morte e do inferno. A Ele a glória, a honra e a adoração. Só Jesus é digno de receber todo louvor. Ele está vivo e está conosco. Ele ressuscitou e está aqui hoje, porque Ele nos ama incondicionalmente, com seu amor ágape, que supera todas as circunstâncias, não importa como estas venham.
Entregue-se nos braços Dele e desfrute de tudo aquilo que você não mereceu, mas que Ele lhe preparou, desde a fundação dos séculos, e que foi conquistado por um preço que nenhum de nós nunca poderíamos pagar. Ame-O apenas e tudo será transformado. Pratique o amor de Deus, tente ver com os olhos de Jesus, viva como Ele, ame como Ele. Pense nisso.
Eu não sei como você está neste momento, mas isso eu sei: se você se colocar em um lugar fechado para adorar (a Igreja não é suficiente) e lá começar a adorar a Deus, a Sua paz agressiva VIRÁ. Não importa se você vai se ajoelhar ou ficar andando, simplesmente levante os seus braços para o Céu e comece a adorá-Lo. Agradeça a Deus pela Sua graça, agradeça-O pelo seu nome estar escrito no Livro da Vida. Então você também encontrará aquele poder de Cristo, que lhe trará descanso para sustentá-lo e libertá-lo nas horas de dificuldades, problemas e opressão.
Seu amigo e colaborador
Anderson

sexta-feira, 5 de março de 2010

carta defevereiro de 2010

Carta de fevereiro de 2010


Ministério Sal da Terra Pirapozinho
Rua: José de Alencar, 122 Pirapozinho – SP.
Fone: (18) 8116-8882
E-mail: saldaterrapirapozinho@hotmail.com
Blog: http://saldaterrapirapozinho.blogspot.com

Fevereiro de 2010

Querido irmão não sei como está a sua vida, como tem sido os seus dias. De uma coisa tenho certeza, o tempo do refrigério é agora, e o refrigério vem do Senhor.
A angustia da alma é o Senhor quem cura, a depressão o estado de humor, é o Senhor quem trata, a cura física que tanto precisamos é o Senhor que permite, o emprego ou a prosperidade dos céus também vem do Senhor. A sua atitude para o dia de hoje é que vai determinar como vai ser o final do seu dia. Quem sabe você esteja esperando algo do Senhor, talvez um milagre. Pois bem, para que isso aconteça é necessário que você abra o coração a Jesus, Ele morreu no calvário por mim e por você.
Imagine Jesus como Deus, deixando toda a sua divindade, vindo a esta terra, como um homem comum, pregando o evangelho da salvação e morrendo por todos nós. Pois, graças ao sangue de Jesus é que somos lavados, remidos – assim diz a Palavra.
O inimigo deve ter ficado muito contente ao ver Jesus morrer. Alegria que durou pouco, porque ao terceiro dia o nosso Salvador ressuscitou para nos conceder a vitória e derrotar o demônio. A vitória que é nossa, a vitória que pode ser sua.
Você só é considerado filho de Deus, se tiver Jesus no coração, senão é apenas uma criatura. O texto de 1 de Jó fala disso – “quem tem o filho tem a vida, quem não tem o filho não tem a vida”.
Talvez você que está lendo esta carta, ainda não tenha atentado a isto. Quem sabe você esteja precisando urgentemente do amor de Deus. Quantos deixam para depois, até falam que, quando chegar a velhice, aceitarão esse Jesus. Pois eu quero lhe dizer que o futuro não lhe pertence, você só tem conhecimento do seu passado até o presente, até exatamente este momento. Do próximo minuto você não sabe nada. O futuro não lhe é dado conhecer. O futuro pertence ao Senhor. Não deixe para depois o seu encontro com Cristo, O pecado da procrastinação (que é deixar pra depois o que você pode fazer agora) pode lhe ser fatal. Aceitar a Jesus como seu único e suficiente salvador é o que mais interessa agora.
Aqueles que já tiveram a suprema alegria de conhecer Jesus, precisam dar honras e glorias a Ele, não o buscando só na hora da dificuldade, mas louvando-o a todo o tempo, buscando, buscando sempre a face do Senhor, seja no momento bom ou ruim, buscar a face do Senhor, receber Espírito Santo como ajudador, o único que o leva a toda a verdade (1 Jó, 2:27). Abraçar este Santo Espírito, sem deixá-lo jamais, pois é com Ele que nos aproximamos do Pai. Ele é quem nos edifica, recebendo a nossa fé, a fé santíssima (Judas 20) que será preservada através da oração em línguas, revelando-nos Cristo dentro de nós, levando-nos ao conhecimento da Palavra, sem que jamais sejamos enganados pelo sistema que se chama religião, pois servir a Cristo é estar em família, porque cristianismo é uma família.
Muitos tem se desviado ou até mesmo desconhecem a verdade, pois a religiosidade não prega o evangelho pleno. Na maioria das vezes esconde a verdade sobre o andar no Espírito. O inimigo tem entrado dentro destas denominações que se autointitulam IGREJA e ali tem feito prisioneiros de falsas doutrinas, usos e costumes, doutrinas de homens, e os que não tem como prática a oração em línguas são facilmente levados por estes e acabam se desviando de Jesus.
Não é tarde, há uma chance agora para você buscar o Espírito Santo. Não deixe para depois, para amanhã, quando não se sabe o que pode acontecer.
Deus colocou a sua tenda entre nós, fazendo-se carne. Ele foi à cruz e ali verteu seu sangue. Com sua carne ele levou todos os nossos pecados. O calvário lembra-nos o quanto Deus abomina o pecado.
Quantos homens fugiram da presença de Deus, saíram da face o criador, pecarm deixaram o caminho, erraram o alvo!
Nas pagina do antigo testamento nós vemos o homem fazendo um grande esforço para se chegar a Deus através de sacrifícios de animais, pois havia entre os homens crença de que só havia um meio de tratar com o pecado, que era através do sangue(Hebreus 9:22).
Muitas vezes podemos nos perguntar: por que Jesus morreu na cruz? Não haveria um outro meio de salvação? Olhamos para o calvário e ali vemos Cristo, ensangüentado, a coroa ferindo-lhe a fronte, os cravos rasgando-lhe as mãos e pés, a lança traspassando-lhe o lado, ferindo-lhe o coração, mas por quê? Por causa do meu pecado, do seu pecado, por causa dos nossos pecados. Leia Isaias 53: 1-6.
Todos nós andávamos como ovelhas desgarradas. Cada um se desviava do caminho, mas o Senhor fez cair sobre Ele as nossas iniqüidades; foram os nossos pecados que martelaram aqueles cravos em Jesus, a sua dor, angústia, agonia, suor, seu sangue e finalmente sua morte, sobre a rude cruz. A cena do calvário nos leva a ter um verdadeiro horror ao pecado.
É com tristeza e dor no coração que eu vejo muitos amando o pecado, praticando iniqüidades, e o mais triste é que ainda tem aqueles que ainda defendem o pecado, através de leis como a do aborto, união do mesmo sexo. Esta carta nos convida a ter uma meditação, orando como o salmista:
Cria em mim Senhor um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável (Salmos 51:10).
Meu irmão, este espírito inabalável somente vem pela oração em línguas, hora após hora. Isso está em suas mãos; você tem esta chave em seu poder, busque o Espírito Santo e ele te levara a toda a verdade.


Seu amigo e colaborador:
Anderson Penha Lins

carta de fevereiro de 2010

Carta de fevereiro de 2010


Ministério Sal da Terra Pirapozinho
Rua: José de Alencar, 122 Pirapozinho – SP.
Fone: (18) 8116-8882
E-mail: saldaterrapirapozinho@hotmail.com
Blog: http://saldaterrapirapozinho.blogspot.com

Fevereiro de 2010

Querido irmão não sei como está a sua vida, como tem sido os seus dias. De uma coisa tenho certeza, o tempo do refrigério é agora, e o refrigério vem do Senhor.
A angustia da alma é o Senhor quem cura, a depressão o estado de humor, é o Senhor quem trata, a cura física que tanto precisamos é o Senhor que permite, o emprego ou a prosperidade dos céus também vem do Senhor. A sua atitude para o dia de hoje é que vai determinar como vai ser o final do seu dia. Quem sabe você esteja esperando algo do Senhor, talvez um milagre. Pois bem, para que isso aconteça é necessário que você abra o coração a Jesus, Ele morreu no calvário por mim e por você.
Imagine Jesus como Deus, deixando toda a sua divindade, vindo a esta terra, como um homem comum, pregando o evangelho da salvação e morrendo por todos nós. Pois, graças ao sangue de Jesus é que somos lavados, remidos – assim diz a Palavra.
O inimigo deve ter ficado muito contente ao ver Jesus morrer. Alegria que durou pouco, porque ao terceiro dia o nosso Salvador ressuscitou para nos conceder a vitória e derrotar o demônio. A vitória que é nossa, a vitória que pode ser sua.
Você só é considerado filho de Deus, se tiver Jesus no coração, senão é apenas uma criatura. O texto de 1 de Jó fala disso – “quem tem o filho tem a vida, quem não tem o filho não tem a vida”.
Talvez você que está lendo esta carta, ainda não tenha atentado a isto. Quem sabe você esteja precisando urgentemente do amor de Deus. Quantos deixam para depois, até falam que, quando chegar a velhice, aceitarão esse Jesus. Pois eu quero lhe dizer que o futuro não lhe pertence, você só tem conhecimento do seu passado até o presente, até exatamente este momento. Do próximo minuto você não sabe nada. O futuro não lhe é dado conhecer. O futuro pertence ao Senhor. Não deixe para depois o seu encontro com Cristo, O pecado da procrastinação (que é deixar pra depois o que você pode fazer agora) pode lhe ser fatal. Aceitar a Jesus como seu único e suficiente salvador é o que mais interessa agora.
Aqueles que já tiveram a suprema alegria de conhecer Jesus, precisam dar honras e glorias a Ele, não o buscando só na hora da dificuldade, mas louvando-o a todo o tempo, buscando, buscando sempre a face do Senhor, seja no momento bom ou ruim, buscar a face do Senhor, receber Espírito Santo como ajudador, o único que o leva a toda a verdade (1 Jó, 2:27). Abraçar este Santo Espírito, sem deixá-lo jamais, pois é com Ele que nos aproximamos do Pai. Ele é quem nos edifica, recebendo a nossa fé, a fé santíssima (Judas 20) que será preservada através da oração em línguas, revelando-nos Cristo dentro de nós, levando-nos ao conhecimento da Palavra, sem que jamais sejamos enganados pelo sistema que se chama religião, pois servir a Cristo é estar em família, porque cristianismo é uma família.
Muitos tem se desviado ou até mesmo desconhecem a verdade, pois a religiosidade não prega o evangelho pleno. Na maioria das vezes esconde a verdade sobre o andar no Espírito. O inimigo tem entrado dentro destas denominações que se autointitulam IGREJA e ali tem feito prisioneiros de falsas doutrinas, usos e costumes, doutrinas de homens, e os que não tem como prática a oração em línguas são facilmente levados por estes e acabam se desviando de Jesus.
Não é tarde, há uma chance agora para você buscar o Espírito Santo. Não deixe para depois, para amanhã, quando não se sabe o que pode acontecer.
Deus colocou a sua tenda entre nós, fazendo-se carne. Ele foi à cruz e ali verteu seu sangue. Com sua carne ele levou todos os nossos pecados. O calvário lembra-nos o quanto Deus abomina o pecado.
Quantos homens fugiram da presença de Deus, saíram da face o criador, pecarm deixaram o caminho, erraram o alvo!
Nas pagina do antigo testamento nós vemos o homem fazendo um grande esforço para se chegar a Deus através de sacrifícios de animais, pois havia entre os homens crença de que só havia um meio de tratar com o pecado, que era através do sangue(Hebreus 9:22).
Muitas vezes podemos nos perguntar: por que Jesus morreu na cruz? Não haveria um outro meio de salvação? Olhamos para o calvário e ali vemos Cristo, ensangüentado, a coroa ferindo-lhe a fronte, os cravos rasgando-lhe as mãos e pés, a lança traspassando-lhe o lado, ferindo-lhe o coração, mas por quê? Por causa do meu pecado, do seu pecado, por causa dos nossos pecados. Leia Isaias 53: 1-6.
Todos nós andávamos como ovelhas desgarradas. Cada um se desviava do caminho, mas o Senhor fez cair sobre Ele as nossas iniqüidades; foram os nossos pecados que martelaram aqueles cravos em Jesus, a sua dor, angústia, agonia, suor, seu sangue e finalmente sua morte, sobre a rude cruz. A cena do calvário nos leva a ter um verdadeiro horror ao pecado.
É com tristeza e dor no coração que eu vejo muitos amando o pecado, praticando iniqüidades, e o mais triste é que ainda tem aqueles que ainda defendem o pecado, através de leis como a do aborto, união do mesmo sexo. Esta carta nos convida a ter uma meditação, orando como o salmista:
Cria em mim Senhor um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável (Salmos 51:10).
Meu irmão, este espírito inabalável somente vem pela oração em línguas, hora após hora. Isso está em suas mãos; você tem esta chave em seu poder, busque o Espírito Santo e ele te levara a toda a verdade.


Seu amigo e colaborador:
Anderson Penha Lins

testemunho Pr. Celio (Pescador de homens)

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

carta de janeiro 2010


Ministério Sal da Terra Pirapozinho

Rua: José de Alencar, 122 Pirapozinho – SP.

Fone: (18) 8116-8882

E-mail: saldaterrapirapozinho@hotmail.com

Blog: http://saldaterrapirapozinho.blogspot.com

Janeiro de 2010

Amado irmão,

que este ano de 2010 seja um ano de conquistas em Cristo Jesus, e que o Espírito Santo esteja com você em todas as horas. Um ano de vitórias concedidas pelo Senhor.

Enquanto muitos neste momento não vêem motivos para agradecer, porque estão desesperados, sem Jesus no coração, nós podemos afirmar que somos o povo mais feliz da Terra, uma vez que, mesmo diante das dificuldades, mesmo em meio às tribulações, nosso Deus é conosco e a alegria que vem do Senhor é a nossa força.

Àquele que está desanimado, dizemos que não é hora de abaixar a cabeça, nem de esmorecimento, não importa qual o tipo de problema pelo qual você passa ou tenha passado. Agora não é, nem nunca será, hora de se entregar à derrota, não é hora de murmuração de modo algum, não importa as circunstâncias e sua dor. Agora é hora de levantar nossas cabeças e erguermos os olhos e, por mais escura que a noite esteja a noite, por mais nublado que esteja o dia, nós sabemos que há um sol que brilha sobre as nossas cabeças, acima dessas nuvens e sempre, depois das tempestades, vem a bonança, depois do choro vem o riso, depois da luta vem a coroa, depois da morte vem a vida. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. Ainda que os montes se dobrem, ainda que as águas rujam, ainda que não haja fruto na videira, ainda que os campos não produzam alimentos, ainda que os currais não tenham gado, ainda que estejamos no vale da sombra da morte, ainda que as montanhas se transportem para o meio dos mares, nós haveremos de cantar o cântico da vitoria, fazendo que dos nossos lábios saiam essas palavras: quem nos separará do amor de Cristo? Será a tribulação ou a angustia, ou a perseguição ou a fome, ou a nudez, ou o perigo? Talvez a espada? Em todas essas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou, por que estamos bem certos de que nem a morte nem a vida, nem anjos nem principados, nem as coisas do presente e nem aquelas que estão por vir, nem poderes nem alturas, nem profundidades, nem qualquer criatura poderá nos separar do amor de Deus. O mesmo amor que está em Jesus Cristo, nosso Senhor, a quem entregamos a nossa vida.

Seu amigo e colaborador,

Anderson Penha Lins

Profecia

Assim diz o Senhor: não vos condeneis por que o meu filho sem culpa tomou sobre si o vosso castigo, para que Nele pudesse expiar a vossa culpa e anular a vossa punição (leia 1 Pedro 3:18)

- De uma única vez todo o pecado foi expiado na cruz todas as faltas apagadas, todas as obrigações para com satanás e toda a sentença passada sobre a queda de Adão foi rompida, cancelada e anulada, pelo sacrifício, aquele a quem Eu o enviei em forma de homem para que não ficasse dúvida de que vocês são minhas jóias, e se ele venceu, vocês venceram com ele. (leia Romanos 3:22-25).

sábado, 23 de janeiro de 2010

Oração no Espirito (Pescador)

Oração no Espírito

Neste ensinamento você entenderá o valor da oração no Espírito, oração esta, que o levará a andar em uma fé capaz de transportar os montes.

ORAÇÃO NO ESPÍRITO

Tudo o que fazemos em termos de Evangelho, que nos dá uma recompensa eterna, precisa ser feito com atitudes de fé.

A maior parte dos cristãos, no entanto, não as possui, não são perseverantes.

Muitos almejam posições, lugares em Deus, têm planos e sonhos naturais.

Quando, porém, você tem uma visão de fé, é diferente!

E, o que o Espírito Santo quer nos ensinar é como termos essa visão. Como exercitarmos o espírito que temos dentro de nós, de tal modo a que tenhamos a fé que transporta os montes.

Quais montes?

A enfermidade, a dor, a pobreza, o medo, o tormento...

Você pode exercitar sua fé de maneira a não ter medo nem de morrer.

O apóstolo Paulo, quando impulsionado por Deus a ir para Jerusalém, sabia que iria morrer, mas disse: “Em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira...” (At 20.24)

Ele exerceu a fé de tal forma que foi para a morte sorrindo, porque já conhecia a vida eterna!

Paulo a viveu pisando na terra!

E, se você, pelo Espírito Santo, compreender o que vamos explicar neste livro, viverá em uma extensão do céu aqui também.

É muito simples ter uma fé sobrenatural, através da qual se enxerga as coisas mesmo antes que elas aconteçam, pois Deus diz em Sua Palavra que nos anuncia o que há de vir (Jo 16.13).

Você pode chegar a um nível de fé que não faz idéia, a ponto de não pedir nada para Deus, bastando apenas desejar em seu coração para que Ele o satisfaça!

Então, abra sua Bíblia em 1Coríntios 2.1-7:

“Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria.

Pois nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.

E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.

Todavia, falamos sabedoria entre os perfeitos, não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos poderosos deste mundo, que se aniquilam. Mas falamos a sabedoria de Deus oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória”.

Antes dos séculos Deus ordenou sabedoria para nós!

Agora abra sua Bíblia no livro de Isaías 28, no qual o profeta, cerca de setecentos anos antes de Jesus, fala sobre esse dia (que é o dia de hoje), em que Deus ordenou sabedoria ao seu povo.

Versículo 9:

“A quem se ensinaria o conhecimento? E a quem se daria a entender a mensagem?”

Que mensagem?

A mensagem do Evangelho!

Agora observe algumas passagens do ensinamento de Cristo:

“... se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica só. Mas se morrer, produz muito fruto” (Jo 12.24).

“... que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e não vai após a perdida até achá-la?” (Lc 15.4-7)

“... qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a busca com diligência até achá-la?” (Lc 15.8-10)

“... certo homem deu uma grande ceia e convidou a muitos, porém todos recusaram. Então, mandou seus servos convidarem os pobres, aleijados, cegos e mancos...” (Lc 14.15-24)

Por que muitos não entendem as parábolas de Jesus?

Ele falou por parábolas para somente revelar Sua Palavra a quem O buscasse de todo coração.

O entendimento dessas parábolas gera mudança na vida daqueles que as ouvem. E para entendê-las, Ele nos deu uma chave. Observe novamente Isaías 28.9:

“A quem se ensinaria o conhecimento? E a quem se daria a entender a mensagem?

Ao desmamado, e ao arrancado dos seios?”

Quem são os desmamados e os arrancados dos seios?

Aqueles que, cheios do Espírito Santo, caminham sozinhos, andam em sua própria fé!

A esses o Espírito Santo faz entender a mensagem. Quando você nasce de novo, ainda é um menino, e precisa aprender princípios para conseguir andar sozinho na fé.

Eu não aprenderia esses princípios se não houvesse quem me ensinasse. Certa vez recebi uma fita cassete, na qual o irmão Dave Roberson afirmava que se eu falasse em línguas a minha vida mudaria!

Oração em línguas: Essa é a chave!

Ouvi esta fita por mais de cinco anos.

Dei crédito à pregação, orei em línguas constantemente, e minha vida mudou, e mudará a sua também, se você for diligente!

Versículo 10:

“Porque é: preceito sobre preceito, regra sobre regra; um pouco aqui, um pouco ali”.

Orando em línguas um pouco no carro, um pouco no chuveiro, um pouco no trabalho. Não toma tempo nem ocupa espaço.

Faça um teste: se você estiver nervoso, ore em línguas por três minutos que o nervosismo não permanecerá. Não importa no que esteja pensando enquanto ora, pois não é com sua mente que o faz, como está escrito em 1Co14.14:

“Pois se eu orar em línguas, o meu espírito ora, de verdade, mas o meu entendimento fica sem fruto”.

Você só empresta a sua boca para o Espírito Santo orar (Rm 8.26). É por isso que não entendemos nada.

Volte para Isaías 28.11:

“Pelo que por lábios estrangeiros e por língua estranha Deus falará a este povo...”

Amado(a), quando você ora em línguas, Deus fala com você!

Há pessoas que dizem não conseguir ouvir a voz do Espírito Santo.

Ora, se você não fala com Ele, como Ele falará contigo?

O Espírito Santo não invade a sua vida, nem te obriga a orar.

Ore em língua estranha e Deus falará em seu coração toda a resposta que precisar.

Deus é Espírito, e nos deu uma linguagem que não é natural, mas sobrenatural, na qual nosso espírito humano é fortalecido para que aprendamos a ouvi-Lo.

Eu vou falar esta linguagem até Jesus voltar, porque sei da derrota em que estava, e para onde Ele me trouxe.

A oração em línguas é como um engenho de cana-de-açúcar. Quando você ora, de um lado fica o melado, e do outro sai o bagaço. Este (o bagaço) são as deformidades que carregamos em nosso homem natural e só servem para serem queimadas! O melado é o caráter do Espírito Santo em nós.

Ao falar em línguas, você elimina as derrotas de seu coração, pois seu exterior reflete o seu interior. Se for pobre por dentro, é muito mais por fora. Ao orar assim, seu caráter vai sendo transformado.

Na oração em línguas falamos mistérios com Deus, e Ele os revela a nós. Através dela, Ele fala em seu íntimo: Filho, você é mais do que vencedor!

Isso enche seu coração e te inunda! É isso que a oração em línguas faz!

Preste atenção:

“Pelo que por lábios estrangeiros e por língua estranha Deus falará a este povo...” (Is 28.11)

Você quer que Deus fale com você? Então fale com Ele. Mas não o faça em nossa língua natural, porque não sabemos orar como convém (Rm 8.26), normalmente só pedimos: Deus eu quero isso, quero aquilo..., Senhor mude o fulano, o sicrano...

Porém, ao orar em línguas, ao invés do que fazemos em nossa linguagem carnal, com certeza já estamos agradecendo pelo que recebemos dEle em Cristo!

Versículo 12:

“... ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; mas não quiseram ouvir”.

Não quiseram ouvir quer dizer: Não quiseram praticar! Se eu disser a minha filha: Vá ao açougue e traga 1 kg de colchão mole. E ela trouxer 1 kg de “patinho”, significa que não me ouviu. Ela apenas escutou!

Ouvir é obedecer!

Se você for um daqueles que apenas escuta e não pratica, nada vai mudar em sua vida!Quem obedece, entra no refrigério. Mas quem apenas escuta vai para o agiota, para o hospital, compra além do que pode pagar...

Aqueles que ouvem são os que praticam. E esses são os vencedores! Eles têm unção, poder, dons de Deus. Por onde passam deixam sinais. Somente pela sua presença deixam alegres os tristes.

Versículo 13:

“Assim, pois, a palavra do Senhor lhes será preceito sobre preceito, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali; para que vão e caiam para trás, e se quebrantem, e se enlacem, e sejam presos”.

Você vai orando, orando... vai se quebrantando... enlaçando-se com a Palavra. Em pouco tempo toda sua vida é o Evangelho. O enfermo chega perto de você e é sarado, o endividado prospera.

Para andar no poder de Deus não precisa ser pastor, mas sim, ter o Espírito Santo e ser ouvinte e praticante da Palavra. Amados, Deus está preparando uma igreja cheia do Seu poder, e para isso é preciso abrir a boca e falar em línguas!

Para aqueles que oram, todos os dias são maravilhosos! Não há dia ruim!

Tribulação vem, porém não consegue derrubar aquele que está de contínuo em oração, na presença do Senhor.

Mas, às vezes, é difícil nos dobrarmos diante de Deus, pois não O vemos! No entanto, quando oramos em línguas, a Bíblia diz que não falamos aos homens, e sim a Deus (1Co 14.2), ou seja, quando oramos assim, falamos com Ele face a face.

Existe fé maior do que a de passar duas, três horas por dia orando em línguas, falando algo que não se entende, que não tem gosto ou dá prazer algum?

Isso é muita fé!

A pessoa que assim faz tem fé para crer que receberá qualquer coisa: um carro, uma casa, um avião... Para mim, quem passa duas horas orando em línguas é um gigante na fé!

Esse, por onde passa deixa sua marca! Ao deparar com um canceroso não hesita em dizer: Levanta-te em Nome de Jesus! E acontece conforme falou.

Observe novamente o versículo 13:

“... para que vão, e caiam para trás, e se quebrantem, e se enlacem, e sejam presos”.

Para que sejam presos... presos somente em Jesus!

O apóstolo Paulo disse: “Eu sou prisioneiro de Cristo...” (Ef 3.1).

Que diferença! Ser escravo do amor ao invés de escravo do ódio!

Jesus Cristo é amor. E, aqueles que vão a Ele, falando em línguas, são enlaçados pelo Senhor!

Vou dar um exemplo: Existe um tipo de figueira da qual os morcegos se alimentam de suas sementes. Alguns desses morcegos fazem dos bacuris o local de seus dejetos. A semente da figueira ali jogada cresce e enlaça o bacuri, que deixa de existir, ficando somente a figueira, a qual se transforma em uma grande árvore.

Quando você começa falar em línguas, Jesus Cristo vai te enlaçando, e te abraçando, de forma que o homem natural vai morrendo. Em pouco tempo existe somente o homem espiritual. Não há mais bacuri, apenas figueira! Então é só Jesus em você!

É por isso que o apóstolo Paulo diz: “Estou crucificado com Cristo, e já não vivo, mas Cristo vive em mim” (Gl 2.20).

O homem natural precisa morrer para que o espiritual viva!

Você quer que seu ser natural morra?

Então, ore em línguas: “É preceito sobre preceito, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali”.

Agora volte para 1Coríntios capítulo 2, e você entenderá melhor o versículo 7:

“Mas falamos a sabedoria de Deus oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória”.

Amém?!

Versículo 8:

“Nenhum dos poderosos deste mundo a conheceu, pois se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória”.

Aqueles que não conhecem esta sabedoria crucificam ao Senhor todos os dias, pois não crêem que Ele morreu em seu lugar.

Se os poderosos deste mundo a tivessem, não O crucificariam, pois teriam discernimento no espírito de que Jesus era o próprio Deus pisando na terra.

Versículo 9:

“Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”.

Quantos religiosos vão à igreja, mas não praticam nada do que ouvem. Esses voltam para casa vazios! Pratique um pouco na igreja, um pouco em casa, um pouco onde você estiver!

Versículo 10:

“Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito. O Espírito penetra todas as coisas, até mesmo as profundezas de Deus”.

O Espírito penetra todas as coisas, inclusive, por exemplo, as provas de vestibular, a mecânica do carro, a administração da empresa, etc, para nos passar todo o conhecimento, a fim de nos fazer muito mais sábios do que somos.

Mas para isso é preciso falar a língua dEle!

É isso o que diz o versículo 11:

“Pois qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus”.

Aleluia! Quando falamos em línguas é o Espírito Santo orando em nós! Somente emprestamos nossa boca, que fala das profundezas de Deus!

Muitas pessoas não falam em línguas porque não sentem um calor, ou um frio, ou um tremor, ou um choque elétrico... Precisam sentir alguma coisa no natural.

Falar em línguas é como comer chuchu! Não tem graça nenhuma!

Você somente saberá se funciona quando experimentar!

Experimente!

Muitos recém convertidos, ao receberem o Espírito Santo, falam em línguas quase que sem controle. Isso é um sinal de Deus para lhes mostrar que é Ele quem está falando.

Muitas pessoas, porém, recebem apenas uma vez este poder, e por isso nunca mais falam em línguas. E aí, ficam esperando eventos e mais eventos, pastores ungidos que vêm de outros lugares, para novamente sentirem algo na alma e voltarem a falar.

Não precisa nada disso!

O único dom que é dado a você, de forma a poder usá-lo a hora que desejar, é o da edificação pessoal, ou seja, o de falar em línguas.

Você pode usar a hora que quiser!

Basta abrir a boca e falar!

Muitas vezes falamos até dormindo, pois nosso espírito não dorme!

Versículo 12:

“Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus”.

Gratuitamente!

Não é pagando o dízimo, fazendo uma corrente ou campanha, ou ainda através de algo físico como um copo com água ou uma rosa... É de graça!

Tudo isso ocorre porque os incrédulos precisam de algo palpável para crer em Deus.

Versículo 13:

“Disto também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais”.

Quando o apóstolo Paulo diz sabedoria humana, refere-se ao tipo de conhecimento que vem através do entendimento natural, na letra. E, a letra mata, mas o Espírito vivifica (2Co 3.6).

Se você quiser ter um relacionamento com Deus, que é Espírito, precisa falar na língua do Deus-Espírito. E a Sua língua é a sobrenatural!

Versículo 14:

“Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, pois lhe parecem loucura, e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”.

Jesus falou alguma coisa natural na terra?

Não! Antes, usou os exemplos do grão de trigo, da figueira, da pedra, tudo para falar das coisas espirituais!

Versículo 15: “Mas o que é espiritual discerne bem a tudo...”

Tudo! Aquele que ora em línguas recebe do Espírito Santo entendimento para fazer bem qualquer coisa, seja em casa, no trabalho, ou quanto a um negócio que será realizado. Em tudo!

A maior parte dos homens, porém, fala muito pouco com Deus, e por isso, não consegue ouvi-Lo.

Versículo 15 novamente:

“Mas o que é espiritual discerne bem a tudo, e ele de ninguém é discernido”.

Versículo 16:

“Pois quem conheceu a mente do Senhor, para que o possa instruir? Mas nós temos a mente de Cristo”.

E, qual é a mente de Cristo?

Buscar e salvar o que se havia perdido! (Lc 19.10)

Foi para isso que Jesus veio à Terra! A visão de Deus não é a de fazê-lo prosperar para satisfazer seus interesses pessoais, mas a de prepará-lo para levar o doente, o machucado, o angustiado, ou aquele que se encontra numa condição adversa para Ele, o Sumo Pastor, realizar a obra: salvar e curar.

Assim, quando você fala em línguas, está sendo aperfeiçoado no corpo de Cristo, para ser vaso usado na salvação de alguém, seja contribuindo, pregando, intercedendo...

Se você ainda não fala em línguas e deseja falar, receba esta oração:

Senhor Jesus, tu disseste que um homem, sendo mau, sabe dar coisas boas ao seu filho, quanto mais o Senhor dará o Espírito Santo a todo aquele que lhe pedir.

Agora te pedimos, enche este leitor do Teu Espírito. Que as línguas possam fluir de seus lábios poderosamente. Declaramos esse dom sobre esse leitor, em Nome do Senhor Jesus Cristo e falamos:

Receba! Receba!

Solte a sua língua, abra a sua boca e deixe fluir, pois é por fé e tudo é possível ao que crê.

As palavras e os sussurros que você jamais falou e entendeu são as línguas ocultas, fora do seu raciocínio humano. Portanto, tudo o que falar ou sussurrar e não entender, trata-se do que é verdadeiro. Permaneça e não pare até experimentar o sobrenatural...